Blog Madá

pilates pós parto

A importância do Pilates no pós parto

A importância do Pilates no pós parto

O Pilates é uma atividade física de baixo impacto que vem auxiliando as mamães após longos meses de espera pelos seus bebês.

Esta nova fase é caracterizada por muitas mudanças, especialmente no corpo da mulher. Ele não é o mesmo de antes da gestação e muitas vezes está trabalhando a todo vapor para garantir a sobrevivência de outro ser. 

É fundamental ter paciência e garantir que os cuidados com esse momento sejam físicos e psicológicos, pois o puerpério não é fácil. Além das mudanças externas, também os órgãos da mulher estão diferentes, além da avalanche de hormônios. 

Nesse momento, o Pilates entra como um aliado também antidepressivo, que considera aspectos individuais como ganho de peso, tensionamento da coluna e articulações, estabilidade e equilíbrio da puérpera.

O que é o Puerpério

Puerpério é o período após a gravidez que dura aproximadamente 8 semanas. Esse período pode ser dividido em três estágios, pós-parto imediato (1º ao 10° dia após a parturição), pós-parto tardio (11° ao 45°) dia e pós-parto remoto (além dos 45 dias).

Estas alterações características do período podem ser relacionadas à postura desta nova mãe, após carregar no abdômen seu bebê e podem vir acompanhadas de hiperlordose lombar e anteversão pélvica.

Todas essas condições alteram diretamente a biomecânica postural, o que gera um déficit na sustentação dos órgãos. O Pilates ajuda no fortalecimento da musculatura abdominal, na correção postural, no controle respiratório e também no combate a possível ansiedade ou depressão.

Benefícios do Pilates no puerpério

Alguns benefícios do Pilates nesse período de pós parto são:

  • Melhora da postura

A rotina das novas mães inclui movimentos como amamentar, dar banho, trocar fralda e colocar o bebê no berço, o que exige bastante da cervical e lombar.

Além da coluna já ter sido muito afetada durante a gravidez, esses movimentos repetitivos e o fato de continuar carregando o bebê cada vez mais pesado, aliados a instabilidade articular, acabam com a postura da mamãe.

Praticar Pilates no puerpério ajuda a equilibrar a postura através do fortalecimento muscular e estabilização do tronco. Isso minimiza as chances de dores nas regiões afetadas pelo ganho de peso e má postura.

  • Fortalecimento abdominal

Para conseguir sustentar a coluna e manter uma boa postura, o fortalecimento abdominal é imprescindível. Além de trazer um resultado estético que as mulheres geralmente almejam no pós parto.

Essa região, a abdominal, foi muito importante durante toda a gravidez e é uma das que mais apresenta mudanças na forma e na rigidez.

Quando associado a práticas de rotina saudáveis e boa alimentação, os exercícios de Pilates são excelentes aliados no resgate da forma física da época antes da gravidez.

  • Recuperação da forma física

Por falar em forma física, o Pilates pode ajudar muito na perda de peso, sabia? Pois é, os exercícios de Pilates, apesar de não oferecerem alto impacto, também proporcionam alto gasto calórico.

Apesar da pouca carga e dos exercícios focados em respiração, o emagrecimento acaba sendo uma consequência das atividades físicas que o Pilates propõem, envolvendo fortalecimento de todos os membros do corpo e maior estabilidade.

  • Evitar a depressão pós-parto

É preciso acolher as mulheres que passam por essa experiência poderosa que é a gravidez. Este processo altera completamente o corpo e a mente, podendo gerar alguns conflitos que podem desencadear uma depressão pós parto.

O Pilates é um uma atividade física que pode ser praticada em grupo, o que possibilita socialização e troca de ideias. Além disso, melhora a auto estima quando os resultados se tornam visíveis.

Os estímulos de prazer e bem estar causados pela prática do Pilates diminui a sensação de fadiga que os cuidados neonatais do bebê podem trazer.

  • Ajuda no processo de recuperação

O puerpério envolve também um processo de cura, onde o útero diminui e os vasos sanguíneos voltam aos seus devidos lugares.

Nesse período é comum que a mulher sinta algumas dores como as cólicas abdominais, dores nas costas e outros tipos de lesão.

O trabalho regenerativo do Pilates objetiva sanar essas dores através do alinhamento da coluna vertebral e da reeducação postural. 

Com isso, o método proporciona que a puérpera desempenhe as atividades diárias com consciência corporal e vá eliminando as dores, pouco a pouco.

O Pilates também auxilia muito no relaxamento do corpo, repercutindo em maior qualidade de sono. Com isso, as interrupções durante a noite com as demandas do bebê acabam sendo algo menos estressante, uma vez que a mãe teve um sono reparador e de qualidade.

Exercícios de Pilates para o pós parto

Pilates pós parto

Trabalhar as mobilizações da coluna, muitas vezes, é a chave para a preparação de aulas voltadas para mães recentes. 

É interessante solicitar que a paciente/aluna se concentre na contração abdominal e do assoalho pélvico durante a prática dos exercícios, para que essas musculaturas retornem ao seu estado anterior o mais breve possível.

É importante avaliar se a mãe está amamentando, para orientar a melhor postura assumida para o ato de amamentar.

  • The Cat

Com o objetivo de alongar a musculatura paravertebral e mobilizar a coluna, instrua a aluna a ficar de joelhos no assento, com a coluna em forma de C e as mãos apoiadas no step. Ao movimentar o step para baixo, flexionando o tronco para empurrá-lo, haverá a mobilização da coluna. Em seguida, a aluna deve retornar à posição inicial.

  • Swan Front


Este exercício tem como objetivo fortalecer os músculos paravertebrais, mobilizando a coluna vertebral em extensão e alongando a cadeia anterior do tronco.

É preciso que a aluna fique em decúbito ventral, apoiando as mãos no step. Depois, a aluna deve estender a coluna, mantendo os membros inferiores em linha.

  • Swimming

Os benefícios desse exercício transcendem a melhora da movimentação do quadril. Também atinge a coluna vertebral e melhora muito a mecânica de movimentos como andar ou correr.

Em decúbito ventral, a aluna deve manter os membros inferiores em paralelo e os membros superiores ao lado do corpo. A ponta do nariz deve estar voltada para o colchonete, tomando o cuidado para não arquear a coluna lombar.

O movimento consiste em elevar a perna direita e flexionar o ombro direito em sua direção, lentamente. A aluna deve expirar e retornar para a posição inicial e em seguida repetir o movimento do outro lado.

Todos os exercícios descritos e prescritos para o Pilates pós parto são voltados para o acionamento do core, com objetivo de torná-lo funcional nas posturas e movimentos do cotidiano.

Com o Pilates pós parto é possível trabalhar e regenerar todas as camadas que foram cortadas até o bebé ter sido alcançado. A ativação da musculatura abdominal profunda pode ser potencializada através de aparelhos, mas muitos exercícios de solo costumam ser excelentes para as novas mamães.

Os cuidados presenciais podem se iniciar depois de uma semana do nascimento e devem se estender, com as características do trabalho pós parto, até um ano. Devem continuar por toda vida, aquelas mulheres que acabam realmente se identificando com a prática do Pilates.

Leia também: Benefícios do Pilates para gestantes

Posts Populares

O Vila Madá

O Pilates Vila Madá está em atividade desde 2007 e foi totalmente planejado para oferecer um atendimento diferenciado. Com ambientes amplos, modernos e bem equipados, o local conta com profissionais extremamente capacitados para lidar com cada aluno de forma individual e personalizada.

Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência.