Blog Madá

fisioterapia covid

Fisioterapia respiratória no tratamento pós Covid-19

O surgimento da Covid-19 acabou por demandar recursos financeiros, evolução tecnológica e capacitação por parte dos profissionais de fisioterapia, especialmente por atuarem na linha de frente à Covid-19. 

Os danos respiratórios causados pelo novo coronavírus ou SARS-CoV-2 e sua doença, a Covid-19, já são conhecidos pelas pessoas que passaram e venceram essa enfermidade. O desconforto respiratório é um dos sintomas mais recorrentes, em diversos níveis de intensidade.

No contexto do tratamento de pacientes que tiveram Covid-19, é fundamental a atuação de um fisioterapeuta que disponha de conhecimento e recursos para tratar da respiração espontânea, especialmente se o paciente tiver passado por ventilação mecânica na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Desde o acolhimento destes pacientes, passando pelo processo de intubação e extubação orotraqueal quando necessário e durante o tratamento pós-Covid, os médicos recomendam a participação de um fisioterapeuta, exercendo importante papel com a sua Fisioterapia Respiratória e todos os recursos disponíveis.

O que é a fisioterapia respiratória e o benefícios pós Covid-19 

Trata-se de uma especialidade da fisioterapia que previne ou trata as doenças que atingem o sistema respiratório, como a Covid-19. Outras doenças que demandam Fisioterapia Respiratória são a asma, bronquite, insuficiência respiratória e a tuberculose. 

Não é necessário internação ou ir ao hospital, pois pode ser realizada numa clínica especializada, em casa ou no trabalho, com a orientação de um fisioterapeuta qualificado.

Os exercícios respiratórios que são ensinados pelo fisioterapeuta auxiliam o paciente que está se recuperando dos sintomas da Covid-19 a melhorar a respiração, mobilizando os músculos ventilatórios. Ela também pode ser feita durante o tratamento, em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), inclusive enquanto o paciente estiver respirando com a ajuda de aparelhos.

Os principais benefícios da fisioterapia respiratória em pacientes pós Covid-19 são:

  • Ampliação da capacidade pulmonar.
  • Limpeza e desobstrução das secreções do pulmão e das vias aéreas.
  • Melhora a oxigenação em todo o corpo.
  • Redução da sensação de falta de ar.

Algumas técnicas utilizadas na fisioterapia respiratória envolvem manobras de drenagem postural, manuseio da região torácica, percussão,vibração, vibrocompressão e facilitação da tosse, além de aspiração das vias aéreas superiores.

É preciso ter em mente que a Covid-19 é uma doença nova que ainda está sendo estudada pelas diversas áreas da medicina. No entanto, pesquisas mostram que cerca de 40% dos pacientes que apresentaram sintomas ligados à perda da capacidade respiratória sentiram uma redução importante da sua capacidade pulmonar após a doença. O objetivo da fisioterapia respiratória é a melhor recuperação destes pacientes conforme o grau de complexidade de cada caso.

Os desafios deixados pela Covid-19

Os desafios que a doença do novo coronavírus nos deixou de herança são muitos. Trata-se de uma doença crítica, que apresenta muitos sintomas após a recuperação total do paciente, como dispneia, tosse e fadiga em repouso ou durante atividades da vida diária (AVD), além de alguma disfunção muscular periférica e alguns outros sintomas de ordem psicológica.

Em casos mais severos, os dados mostram sintomas como a restrição de volumes pulmonares, comprometimento da resistência e da difusão, além de diminuição na distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos.

Houve a necessidade de uma rápida incorporação de fisioterapeutas na assistência respiratória qualificada, dado o acometimento respiratório que a grande maioria dos pacientes apresenta após o Covid-19. Estratégias como oxigenoterapia e aplicação de ventilação não invasiva foram essenciais para evitar a intubação e também são recomendadas no tratamento após a doença, para equilibrar os resquícios da doença à vida cotidiana destes pacientes.

Quais são os pacientes indicados para a fisioterapia respiratória?

É necessário que cada caso seja analisado de maneira individualizada, através de exames de imagem e acompanhamento médico. Caso se constate sequelas ou problemas relacionados ao comprometimento pulmonar, já se recomenda a fisioterapia respiratória, aliada a algumas medicações que devem ser mantidas por algum período tais como broncodilatador, corticoide e anticoagulante. 

Os resultados dos exames também orientam os profissionais com relação aos exercícios respiratórios que serão aplicados, e que podem ser feitos sem a supervisão constante de um profissional, bem como todo o protocolo de movimentação muscular, de expansão pulmonar e atividades aeróbicas. Alguns pacientes mais críticos podem precisar de ventilação não invasiva em casa, mas este tratamento precisa de acompanhamento de um fisioterapeuta, pois pode resultar em cansaço profundo.

O acompanhamento de um fisioterapeuta capacitado em fisioterapia respiratória no tratamento pós Covid-19 é fundamental para melhorar a qualidade de vida dos pacientes que passaram por essa enfermidade. A atuação desses profissionais na assistência às disfunções respiratórias também é importante para garantir a sobrevida desses pacientes, de modo a fortalecer o sistema respiratório e prevenir o acometimento de novas doenças.

Em todo caso, devemos todos manter as medidas preconizadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), tais como a utilização da máscara e uso de álcool em gel para evitar a disseminação do vírus e também que os recursos fisioterapêuticos para tratamento pós-Covid-19 não sejam necessários.

Leia também sobre o papel do pilates na reabilitação pós Covid-19

Posts Populares

O Vila Madá

O Pilates Vila Madá está em atividade desde 2007 e foi totalmente planejado para oferecer um atendimento diferenciado. Com ambientes amplos, modernos e bem equipados, o local conta com profissionais extremamente capacitados para lidar com cada aluno de forma individual e personalizada.

Nosso site usa cookies para melhorar a sua experiência.